Psicólogos Bela Vista

/psicologosbelavista
11 99753-8248

Posts do Blog

O que esta por trás da hipocrisia humana?

Ser ou não ser, eis a questão – Parafraseando Hamlet, na linda obra de William Shakespeare, esta expressão define de forma contundente o que está por trás de um comportamento humano bastante complicado: a hipocrisia.
A palavra deriva do latim hypocrisis e do grego hupokrisis ambos significando a representação de um ator, atuação ou fingimento; ou seja, definimos como hipócrita alguém que julga o comportamento, atitude e opinião de seu semelhante quando ele mesmo as tem, o hipócrita é um grande fingidor.
 
O que leva a um comportamento hipócrita?
 
- O medo de se expor, de ser verdadeiro consigo mesmo: pois acredita que ao expor suas ideias, atitudes e comportamentos, poderá ter algum tipo de consequência negativa.
- A preocupação excessiva com a opinião dos outros: com o que vão pensar sobre seus pensamentos e atitudes.
- Uma criação rígida do ponto de vista moral.
- Egoísmo: pensar apenas em si mesmo, se preocupar apenas com a própria imagem. (Comum em políticos)
- Necessidade de aprovação: tanto de alguém, como de um grupo de pessoas; pode levar a tentar ser aquilo que não é.
 
Por que pessoas hipócritas julgam?
 
O julgamento é um mecanismo de defesa, uma tentativa desesperada de afastar de si o que considera errado, ruim ou imoral e que vê espelhado pra si no comportamento do outro. Por exemplo: um adúltero pode ser o crítico mais ferrenho quando descobre que alguém de seu ciclo pessoal adulterou, ele condena com mais veemência no outro aquilo que não quer admitir em si, uma ilusória tentativa de dissimulação.
O hipócrita julga quando vê o seu próximo fazendo ou sendo àquilo que tem vontade mas não tem coragem de ser ou fazer, neste caso o que alimenta a hipocrisia é o sentimento de inveja.
 
O hipócrita e o relacionamento interpessoal
 
O hipócrita nem sempre sabe que é um hipócrita, acredita que os fins justificam os meios, não pensa nas possíveis consequências que e este pensamento possa ter, tem valores sociais e pessoais distorcidos.
O hipócrita sofre, pois força-se a ser aquilo que não consegue ser, comete uma violência consigo mesmo.
Com o tempo, perde-se sua “essência”, não sabe mais quem é, o que o define, levando-o a uma crise de identidade.
Não consegue sustentar seus fingimento o tempo todo e a todo momento, logo, os que estão em sua volta percebem, gerando desconfiança na pessoa.
Voltando a frase de Hamlet “...Ser ou não ser, eis a questão...”, eis o dilema por trás do comportamento hipócrita, na dúvida seja, desde que mantenha princípios éticos e não venha a prejudicar seu próximo, seja, seja seja!! Não cometa essa violência consigo mesmo, não deixe a hipocrisia marcar você, não se torne a hipocrisia.
Importante ressaltar, para além do juízo moral que se possa fazer do hipócrita, existe uma pessoa em sofrimento, vivendo dilemas que não estão sendo bem administrados, e aí a psicoterapia se torna uma ferramenta importante e libertadora.
 
POR: Homero Y. Tamanaha - Psicólogo Clínico

Por: Homero Yukiti Tamanaha | 28/09/2016

Últimos Artigos

Curta nossa FanPage

Ligue Agora
Quanto Custa
Marque uma Consulta
Como Chegar
Profissionais